Será que faltam profissionais qualificados em TI?

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Já faz um certo tempo que vejo a mesma reclamação por parte dos recrutadores: “faltam profissionais qualificados em TI”. Você também já deve ter ouvido ou mesmo lido isso. Mas será que estes recrutadores estão realmente certos?

E não estou falando somente de RH, estou falando de todo processo de contratação: headhunters, psicólogos, analistas de RH, gerentes, coordenadores, diretores, donos de empresas, etc.

Eu levanto este questionamento por que está ficando chato, são números e mais números de vagas que não são preenchidas por não ter profissionais de TI qualificados.

Veja um trecho do relatório da Robert Half:

Contratação ainda está difícil: 51% dos recrutadores afirmaram ter a percepção de que contratar profissionais qualificados no momento atual está difícil ou muito difícil. No trimestre anterior, 52% dos recrutadores possuíam essa percepção.

Com uma rápida pesquisa no Google, temos os seguintes destaques:

  • Empresários buscam profissionais qualificados para vagas de emprego
  • A escassez de profissionais qualificados
  • Falta de profissionais qualificados em TI
  • O crescimento do e-commerce no Brasil e a falta de profissionais qualificados
  • Por que falta mão de obra qualificada em TI no País?
  • Recrutadores estão desesperados por profissionais qualificados

Então comecei a refletir sobre o assunto. Percebi que eu tenho vários amigos profissionais de TI que estão em busca de emprego ou gostariam de uma nova colocação. Imagina quantos excelentes profissionais de TI estão em busca de uma vaga mas não conseguem.

A justificativa dos recrutadores de TI e headhunters é a educação, dizem que as escolas e universidades não preparam os alunos para as demandas do mercado, não ensinam as habilidades necessárias, etc.

Mas afinal quais são estas habilidades?

Nem os recrutadores sabem… Depende de como eles acordam no dia ou do último livro que leram do coach da moda.

Quer ver uma coisa doida? Coloque a sua profissão, ou a que almeja, na busca do LinkedIn ou naquele site famoso de empregos (o que começa com C e termina com atho). Observem as vagas oferecidas e os perfis profissionais solicitados. É tudo rigorosamente um diferente do outro, mesmo sendo a mesma profissão. É de ficar maluco!

Façam as contas: esta chatice de falta de profissionais qualificados já rola há uns 10 anos. Neste meio tempo vagas foram preenchidas, as pessoas foram contratadas, se adaptaram, se tornaram qualificadas na vaga que atuam e hoje enchem o saco dizendo que não existem profissionais qualificados.

É um ciclo vicioso!

Solução para ter mais profissionais qualificados em TI

A solução é a empresa qualificar!

Recrutador pare de buscar um profissional prontinho para sua empresa, isso não existe. Não avalie somente as habilidades que o profissional tem, mas se ele é capaz de desenvolver as habilidades que a sua empresa precisa, de preferência rapidamente.

Recrutador seja coerente nas suas exigências, não queira contratar um mega desenvolvedor que saiba trabalhar em equipe, tenha boa comunicação e bom relacionamento. Pois se ele é um mega, ultra, power desenvolvedor é por que ele só faz isso o tempo TODO, ele não tem vida, ele nem sabe o que é a porcaria da palavra relacionamento!

Ah! Mas agora você quer um analista de sistemas ou um analista de infraestrutura, só que ele tem que entender do negócio… Meu amigo, se o cara for bom em sistemas ou infraestrutura, ele fez graduação, estudou muito, fez certificações, quem sabe até uma pós, então entender do teu negócio vai levar apenas algumas semanas.

Mais legal é aquela super dica “padrão” que todos recrutadores dão: na entrevista mostre que você conhece a empresa, estude a empresa.

PQP!!! O cara estuda 10 anos, dorme 5 horas por dia, engorda comendo porcaria e tomando café, para um infeliz vir dizer que a coisa mais importante é você ler a página institucional da empresa.

Nãããooo! Tá errado!

É simples: descobre se o cara tem conhecimento técnico para executar a tarefa e se tem capacidade de “aprender” e se “relacionar”. Pronto, taí o cara que vai alavancar sua empresa para o sucesso!

Eu sei que não é bem assim e estou simplificando as coisas, mas vamos continuar analisando o mercado de trabalho.

Empreendedores e Startups

Uma outra situação incômoda é este movimento eufórico e exagerado para o empreendedorismo, como se fosse possível todos os profissionais virarem empreendedores da noite para o dia.

Os sites e a mídia gritam que o futuro é ser empreendedor, mas não citam que este é um movimento recente e da pequena porcentagem de quem arrisca empreender, uma porcentagem minúscula tem sucesso.

Já notaram que os cases de sucesso citados são sempre os mesmos?

É como a moda de startups que se prolifera baseada em cases como Airbnb, Uber, Netflix e outros cases “disruptivos” que vocês estão cansados de ouvir, mas ninguém cita que para criar estas startups foram necessários anos de dedicação e estudo.

Os empreendedores destes cases tiveram a visão certa na hora certa (timing), alguns destes tinham dinheiro para investir ou eram bem relacionados e conseguiram bons investidores, outros simplesmente foram bons vendedores e conseguiram vender a sua idéia, são vários fatores que fazem um startup ter sucesso.

Outra situação é que neste boom de informações e novidades tecnológicas, algumas idéias de startup dão certo por serem soluções novas para velhos problemas. Juntando isso a investidores ávidos por ganhar dinheiro acaba gerando esta moda de startups que espero não ser uma bolha prestes a estourar.

A exigência do momento para os profissionais de TI é conhecer do negócio, o profissional de TI tem que interagir e conhecer todas as áreas da empresa, quando na realidade nem o dono ou o gestor faz isso.

Com tecnologias novas surgindo a todo momento, novas linguagens, novos componentes, novos produtos, como é possível se especializar tecnicamente, conhecer o negócio e ainda interagir com todas as áreas da empresa?

Será que isso é possível?

Eu acho que ao contrário do que o mercado espera, estão surgindo profissionais de TI com conhecimento raso em todas as áreas, pouco conhecimento técnico, conhecimento do negócio que pesquisaram na internet e uma interação marketeira com os outros setores da empresa.

Como já falei, falta percepção e bom senso para encontrar profissionais capazes de desenvolver as habilidades necessárias.

Eu sei que é possível empreender em TI, sei que existem pequenos casos de sucesso, pessoas ganhando mais com um pequeno empreendimento que sendo empregado.

Também sei que existem startups que começaram do zero e sem investimento nenhum, mas vou discutir empreendedorismo em outro artigo. Aqui quero dar uma visão para quem hoje é empregado ou busca uma colocação em alguma empresa.

Antes que alguém comente, também sei que é possível existir um profissional com as seguintes caracterísiticas:

  • Especialista técnico em determinada área;
  • Que conhece o negócio;
  • É bom vendedor;
  • Comunicativo;
  • Ótimo em se relacionar com a equipe e outros setores.

Mas estes profissionais são raros, demoram anos para obter estas skills e não são “baratos” ou no “valor de mercado”.

Coachs e Coaching

Este assunto chega a me dar uma coceira, mas pretendo escrever um artigo somente sobre isso.

Agora quero apenas comentar que a primeira vez que eu ouvi falar de coach foi muitos anos atrás. Coach era um executivo sênior extremamente bem sucedido, um excepcional líder e gestor que transformou as empresas por onde passou.

Normalmente estes senhores faziam coaching com seus sucessores, esporadicamente faziam com um apadrinhado e muito raramente auxiliavam pessoas que por um acaso ou por indicação eles encontravam e viam um potencial incrível.

Criou esta bela imagem na sua mente? Agora compare com os “coachs” que temos hoje.

É um show de horror, com vários imbecis que fazem um cursinho online, lêem os livros “Mudança de Hábito” e “Armas da Persuasão”, fazem umas filmagens na praia, colocam um terno e se intitulam Coach.

Vou parar por aqui, em breve libertarei toda minha ira sobre os coachs, aguardem.

Conclusão

Realmente faltam profissionais de TI qualificados e a tendência é faltar ainda mais. Mas isso é um efeito colateral da falta de recrutadores qualificados, falta de gestores qualificados e principalmente falta de empresas qualificadas para ter um profissional de qualidade, seja de qualquer área.

Nem cheguei  a falar de salário… As empresas querem pagar o valor de mercado, porém, não querem o profissional que está no mercado! É possível isso?

Entendam que toda a inovação que existe hoje, toda tecnologia, estas startups de sucesso, os gigantes da tecnologia, tudo isso foi criado e construído por pessoas que não se encaixariam nos padrões de “profissional de TI qualificado” que existe hoje.

Estas pessoas são ou eram nerds, pessoas introspectivas, tímidas, porém, inteligentes e criativas, estas pessoas não precisavam escrever no Linkedin que elas eram fodas e adaptar seu currículo para cada vaga que existe.

Estas pessoas não estavam nem aí para o negócio… ou elas se sentiam a vontade para trabalhar e exercer suas habilidades ou saíam fora.

Estas pessoas não ficavam pensando em criar um negócio novo e disruptivo (odeio esta palavra), elas simplesmente tinham uma idéia e colocavam em prática, se não desse certo eles tinham mais idéias para testar, não ficavam perdendo tempo pensando no plano de negócio.

Se você ler sobre os grandes empresários, grande líderes, diretores que hoje são mi ou bilionários, a maioria priorizava pessoas e a meritocracia, se um office boy tinha potencial ele podia chegar a presidente da empresa, mas se um gerente era medíocre era descartado.

Então onde está o erro? Nos profissionais ou nos recrutadores?

Talvez em ambos, mas falta competência, inteligência emocional e sensibilidade de quem recruta. Daí entramos em outra questão: se os gestores atuais tem tanta dificuldade em contratar, será que estão aptos a gerenciar pessoas?

Eu sei que exagerei, que hoje o cenário é outro, que existem diversas situações contrárias ao que eu escrevi.

A minha mensagem é para quem busca uma colocação ou quer melhorar sua empregabilidade. Quero dizer que você tem meu apoio, não está sozinho e de repente não é você que está errado.

Dê sua opinião! Lembre-se que um artigo é um simples texto com a opinião de alguém, neste caso a minha e não uma verdade absoluta. Meu objetivo é a provocação e não escrever um artigo mais do mesmo sobre vagas de emprego vs TI.

Uma abraço pessoal!

Este artigo foi publicado originalmente em Diário de TI.

AGRADEÇA AO AUTOR COMPARTILHE!

Demian dos Santos

Mais artigos deste autor »

Arquiteto de Soluções com MBA em Segurança, certificado COBIT, ITIL, ISO 20000, tenho mais de doze anos de experiência em Infraestrutura, Gestão de TI, Segurança da Informação e Transformação Digital. Sendo mais direto, eu resolvo problemas de TI para que eles não afetem o negócio e busco soluções em tecnologia para o negócio gerar mais resultado.


25 Comentários

ANDRE FERNANDES NEVES
1

Fiquei o tempo todo pensando naquelas vagas absurdas que você tem que saber concertar ar-condicionado até programação assembly avançada, e com o salario de estagiário.

Lucas
2

Texto perfeito. Acho que é a primeira vez que leio um texto que condiz tão bem com minha opinião sobre os assuntos abordados. Aliás, você nem precisava ter escrito tudo isso, apenas essas duas frases que você disse já são suficientes e traduzem exatamente a realidade de hoje:

“Nem os recrutadores sabem… Depende de como eles acordam no dia ou do último livro que leram do coach da moda.”

“…vários imbecis que fazem um cursinho online, lêem os livros “Mudança de Hábito” e “Armas da Persuasão”, fazem umas filmagens na praia, colocam um terno e se intitulam Coach.”

carlos eduardo de souza
4

Olá Demian, cara acredito que seu ponto de vista é muito coerente, a algumas semanas tentei uma vaga, preenchia 95% da necessidade da empresa, entretanto, não recebi nem um email automático dizendo “Ai seu FDP recebemos!” também não errei o email, kkk.
Meu talvez equivocado ponto de vista com relação a esta forçação de barra às startups e empreendedorismo vem do governo, pois então pensemos; Se de cada maluco que se acha “O empreendedor” tiver que buscar o sistema S, ou alguma forma o sebrae, formar uma cnpj… pagando 30, 40 reais por mês ao longo de 1 ou 2 anos, tempo médio de quebra de empresas, é um belo valor, e não importa quem quer empreender importa a fomalização, $$$ para os cofres. Sempre digo que no Brasil o que temos é a falta de cultura/educação generalizada o que compromete “TOOOODA” a piramide de maslow.
Grande abraço

Juliana
5

Demian, gostei das suas colocações, porém, penso que ainda temos muitos profissionais qualificados.Na minha visão : os recrutador querem um profissional “receita de bolo” ,prontinho para sua empresa: deixa caracteristicas como lado habilidadesa ser desenvolvidas e pretensões . Outro fato que que me incomoda é: parece que o selecionadores fazem uma sopa em busca do profissional ideal.: dominar 5 idiomas,saber todas as possíveis linguagens de programação, não ter uma vida pessoal, dormir 3 horas por semana ,e o retorno salariál, benefícios….RIDÌCULOS
Eu vejo a profissional de TI como a medicianla moderna. Quem se atreve a entrar por esse caminha tem que gostar de estudar, aprender. Constante investimento: mometário, intelectual, porém, retorno zero.

Emanuel Rodrigues
6

Demian que artigo sensacional, sempre tive essa visão quando vou olhar algumas vagas de estágio e nas competências EXIGEM uma lista imensa de qualificações, EXPERIÊNCIA, mínimo de 3 idiomas já nos desanima por aí. Acho que existem muitas pessoas capazes por aí, mas se nunca derem uma oportunidade como vamos adquirir a tão solicitada EXPERIÊNCIA, como por em prática os conhecimentos adquiridos nos cursos. É muito complicado e as vezes é falta de bom senso querer que alguém já nasce pronto sabendo de tudo que eles precisam e o pior de tudo é que isso provavelmente nunca vai mudar. Muito obrigado pelo artigo e foi muito bom saber que existem pessoas que pensam do lado dos profissionais de TI.

Valeu.

Fabio William OIiveira
7

é So pagar mais que se contrata profissionais, o pessoal pede demais e quer pagar pouco,

Flávio Miguel Oliveira
8

Demian, você disse a mais pura realidade.

Percebo que muitas empresas de RH não tem a mínima noção do que faz um profissional de TI em determinada área.

Vejo anúncio de vagas onde se exige que o candidato saiba tudo sobre banco de dados, redes, Linux, Windows, Hardware, programação, como se tudo em TI fosse a mesma coisa.

Abraço! Vou compartilhar o seu texto na minha rede.

Hugo
9

Parabéns Demian!!! Ótimo artigo, concordo plenamente com você, vivemos cercados de modismos, alguém lança uma palavra nova, uma linguagem de programação nova e nossos gestores/recrutadores já querem implantar e encontrar pessoas que atendam as suas expectativas, não existe mais a possibilidade de investir no funcionário que já esta na empresa ou quem está interessado em aprender. Torço para que opiniões como a sua se espalhe e chegue a cabeça dos nossos gestores, recrutadores e outros, e este sistema mude de preferência para melhor. Agradecido e abraço.

James
10

Eu sou um desses profissionais que tbm está procurando vaga.

Olha essa vaga o nome diz.

Auxiliar técnico em informática.

Descrição

Prestar suporte aos usuários da rede de computadores, fazer montagem, reparos e configurações de equipamentos hardware e software. Participar de processos de análise de novos softwares e de processos de compra de softwares aplicativos. Elaborar programas que facilitam a interface usuário. Ensino Superior. Banco de dados: Caché, DB2, Firebird, Informix, Interbase, Oracle, PostgreSQL, SQL Server, Sybase Programação: JavaScript, jQuery, MATLAB, PHP, VB.Net, R, Ruby, Java, Python, HTML, Cuda extensions, Dot Net, CSS, COBOL, C++, C+, C#, C, ASP.Net, ASP, Erlang Gráficos/Web: Macromedia Fireworks, Pixia, Paint Shop Pro, Macromedia Freehand, Macromedia Flash, Macromedia Dreamweaver, Inkscape, Expression Web, CorelDraw , Blender, Adobe Photoshop, Adobe Ilustrator, 3ds Max, GIMP Aplicações de Escritório: StarOffice, Open Office, Microsoft Word, Microsoft PowerPoint, Microsoft Excel, Microsoft Access, Lotus Notes, LibreOffice, Microsoft Outlook Sistemas Operacionais: Windows, VMS, UNIX, Solaris, NT 4.0, Linux, Mac OS, JavaOS, IBM OS, FreeBSD, NetBSD Outros programas: SAP, Servidores Proxy, Servidores de E-mail, Selenium, Microsoft Project, Servidores Web, Edição de Video, Edição de Som, CRM, AutoCAD, ERP, Software de Contabilidade.

Me diz, onde um auxiliar faz isso? vaga esta no famoso site catho.

Bom enfim sou mais um dentre todos que faz entrevista com RH, ou com profissional de T.I que nem formação tem que utiliza ferramentas ultrapassadas e se acham o coordenador do departamento pois conhece ATIL.

Mas não sabe remover um vírus.

Lamentável, nosso cenário.

Igor
11

Além desses anúncios exigindo profissionais ultra-flexíveis, técnicos impecáveis e verdadeiros marketeiros altamente versados em relações interpessoais, temos outro fato incômodo e infelizmente comum na área de TI: o estágio que exige experiência e milhares de skills.

O coitado do estudante sofre para entender conceitos inicialmente estranhos e complexos de programação e outros assuntos. Passa horas estudando, compra cursos e livros caríssimos até finalmente ter um pouco de segurança para buscar sua colocação e se deparar com vagas do tipo:

“Experiência comprovada”
“Conhecimento em x ou y serão diferenciais”
“Java, C#, PHP e Python obrigatórios”
“Mysql, sql server e oracle”
“framework inovador desconhecido”
“Empatia, dinamismo, bom relacionamento, flexibilidade, resiliência, saber trabalhar sob pressão, etc”
“Candidatos fora do perfil serão desconsiderados”

O anúncio geralmente fala em 4 ou 6 horas diárias, porém se contratado, logo se verá trabalhando mais que isso, se sacrificando e tendo que lidar com a dura realidade de que seus ganhos ao fim do mês são inversamente proporcionais ao esforço diário.

Em minha jornada já vi muita bizarrice. Gestor exigindo desenvolvedor formado para estágio. Entrevistador perguntando se salário era importante pra um estagiário. Processos seletivos bizarros e sem sentido que obviamente não avaliavam nada.

Não faltam profissionais. Falta bom senso dos contratantes.

HELCIO
12

Demian, sem falar daquelas vagas onde exigem conhecimento SR mas o salário é de JR. Isso está acontecendo agora. Por causa da crise, muitas empresas se aproveitam da oferta de mão-de-obra e oferecem vagas que exigem muito e pagam pouco. Ai o camarada, desempregado, com compromissos financeiros atrasados, com filhos, etc… se obriga a aceitar… fazendo com que o mercado entre numa esperial descrescente de salários. As empresas querem contratar o mais qualificado pelo menor valor. Não querem investir no desenvolvimento profissional do empregado.

RAFA
14

“Vou parar por aqui, em breve libertarei toda minha ira sobre os coachs, aguardem.”
HAHAHAHAHAHAHAHA

já tô ansioso

Laércio Santos
15

Excelente matéria, expressa bem a realidade encontrada no mercado de TI, vagas pra mesmas funções, porém com qualificações diferentes, certificações diferentes, etc, isso de certa forma até esmorece quem está já está na área e busca uma oportunidade melhor, imagine pra quem está tentando ingressar na área… se não perseverar desiste da profissão de TI.

Ulysses Freire
16

Sempre pensei assim, exigências em demasia e pouca valorização dos profissionais de T.I, inventam qualificações esdruxulas e desvairadas ao gosto do momento de alguns. Acho que apos essa leitura muitos profissionais começaram a valorizar a suas capacidades e buscaram se blindar de questionamentos e ideias empurradas goela abaixo.

Paulo
17

Parabéns pelo artigo. A realidade é exatamente esta, os caras de RH não sacam nada da vaga anunciada e abusam de ofensas/desrespeito durante as entrevistas. As empresas, por seu lado, oferecem salários baixíssimos e exigem super habilidades em áreas distintas (e muitas vezes não correlatas com a vaga oferecida) – “vagas arrombadas” no facebook tem inúmeros exemplos destes abusos, não só em TI mas em todas as áreas. Assim fica realmente difícil contratar e a “escassez de contratações” aumenta, é lógico ! no meu caso, 34 anos em TI, não querem pagar pelo conhecimento que acumulei neste período (+fácil contratar 1 que trabalhe por 3 e tope ganhar nem a metade do justo) ; além disto, os recrutadores dizem que meu CV está cheio de habilidades e conhecimentos avançados e perguntam porque eu estou querendo a vaga para ganhar um salário baixo ? eu respondo “porque estou desempregado” e aí o desastre acontece: não contratam um desempregado, simples assim. esses recrutadores são ou não são uma piada de mal gosto ? aquele abs a todos e tomara que a realidade mude, urgente !

Wagner
18

Parabéns !
Concordo, e ainda acrescento que hoje em dia um monte de coisa que já existia recebe outro nome. Isso só pra “valorizar” ou “dificultar”.
Experiência só se consegue com tempo e oportunidade.
Tempo pode ser meses, ou na maioria dos casos anos.
Oportunidade só trabalhando, ou empreendendo. Nem todos são empreendedores, vide Jobs e Wozniak por exemplo. Casamento perfeito (no inicio).
Nosso país tem “fobia” por idade.
Exigem “resultado”, mas não fazem “investimento”.
Falam em “vestir a camisa”, mas sequer mostram essa “tal camisa”.
O problema é que os recrutadores são apenas a ponta de um iceberg (cultura empresarial) míope, estupida. E também são apenas reflexo de uma “cópia mal feita” daquilo que se pratica em países desenvolvidos.
Nosso país tem copiado “experiências bem sucedidas” (na verdade muitas vezes até mal sucedidas) de outros cantos do mundo. Mas copiam errado e esquecem fatores culturais, socioeconômicos entre outros, e ainda tentam “simplificar” e “reduzir custos” na versão tupiniquim.
E isso reflete em todas as áreas da sociedade, e no caso particular dos empregos, gera essa coisa de não ver o que tem, e querer o que não existe.

Humberto Filho
20

Boa tarde!

Gostei muito deste artigo e com certeza faço de suas palavras as minhas.

Acho que o mercado está exigindo muito e pagando pouco.

Ainda ontem (28/03) passou uma reportagem aqui em Floripa sobre mercado de TI em alta, porém sem profissionais qualificados.

E tenho visto esta história há tempos.

Viviane
21

Falta de profissionais de TI qualificados ou de gente que selecione direito?

O cara de RH não te passa em uma entrevista por conta de um framework que ele não viu no seu currículo, mas não se dá o trabalho de perguntar se você conseguiria trabalhar com ele. Não entendem que um cara que programa Javascript, sabe se adaptar ao framework ou library da moda em pouco tempo (pois ele tem boa base pra isso).

Os salários oferecidos são ridículos. Além disso, não podemos ter mais de 30 anos de idade (se for mulher então, ferrou).

Os entrevistadores são binários e robóticos, se apegam a anos de experiência em tecnologias recém surgidas, e ignoram toda a bagagem que o profissional já tem.

Entrevistador técnico sim é que está em falta no mercado, e isso está prejudicando todo o cenário.

Fábio
22

Texto muito bom, Demian!
Agradeço seu artigo… Me fez refletir sobre algo que não me alertava…
Será que os recrutadores estão preparados para selecionar um profissional de TI? De fato, me parece que estão sempre a procura de um superprofissional, mas será que estão dispostos a pagar devidamente pelo que querem… ?

Lucas Spielmann
23

Ótimo texto, quem não entende nada são os recrutadores e sua respectivas ofertas. Muitas vagas disponíveis pagam um “clinico geral” que faça todo tipo de cirurgia hehe..(somente um exemplo). No entanto existem sim muitas pessoas que dominam diversas áreas de T.I, porém os salários são totalmente incompatíveis com seus cargos.
Volto a frisar um assunto já debatido aqui, “Regulamentação do Profissional de T.I” sem isso vamos continuar sempre com as mesmas reclamações tanto do contratante como do contratado. A Regulamentação elimina uma parte de desqualificados e certamente trará um aumento na média salarial do profissional, T.I precisa sim de um conselho como qualquer outra profissão como: advogado, engenheiro, administrador, contador… etc..

Joel Nerys
24

Ótimo o texto.

Vejo que as pessoas que tem baixo conhecimento, mas em contra partida tem bom relacionamento, e vontade de aprender sempre, eles são bem vindos.

Eu mesmo sou exemplo disso.

André
25

Estou a procura de um emprego, mas infelizmente mesmo o setor não sendo regulamentado e os recrutadores afirmando que a faculdade não forma talentos ainda é necessário o diploma superior :(

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">