O que é RAID 10, como funciona e como pode auxiliar na Segurança de Dados

Nos dias atuais, tem se tornado cada vez mais comum a utilização de servidores RAID fora de ambientes corporativos. Isso porque, apesar de existirem configurações de servidores mais complexas no mercado e que atendem, principalmente, as grandes corporações, o RAID 1 e RAID 10, por exemplo, trazem muitos benefícios aos usuários home e o principal deles é o espelhamento das informações

A utilização de servidores em ambientes domésticos se dá principalmente quando o volume de dados a ser armazenado ultrapassa a capacidade de um computador regular ou quando há a necessidade de os dados serem acessados por mais pessoas.

A seguir, iremos apresentar as configurações de servidor RAID mais utilizadas pelos usuários home e que possuem o espelhamento de informações. Ou seja, servidores que são utilizados como uma fonte de redundância - backup.

O que é e como funciona o RAID 1 (mirroring)

O RAID 1 é utilizado quando há pouco volume de informação, já que sua configuração permite o uso de apenas dois HDs, por isso, é comum para armazenamento de dados pessoais ou mesmo dados de empresas de pequeno porte. Outra vantagem é que este servidor é facilmente configurado, podendo ser feito a partir do próprio Windows. 

Entretanto, a principal falha dos usuários que optam pelo uso de RAID 1 é a falta de checagem do espelhamento. Ou seja, o sistema é configurado e depois esquecido, sendo lembrado apenas quando ocorre algum problema que sucede na perda de dados. 

O aconselhado é que essa checagem seja feita semanalmente, já que existe a possibilidade de falha na alocação do Windows e o espelhamento ser quebrado. Com isso, a redundância esperada não acontece, já que as informações não estão sendo transferidas para o segundo HD. Sendo assim, o usuário que pretendia ter duas fontes de recuperação de dados, agora está à mercê de apenas uma. 

Veja abaixo como funciona o esquema de escrita nos 2 HDs configurados em RAID 1 (espelhamento simples): 

como-funciona-raid10-01

Perceba que o “disk 1” tem os dados escritos por faixa (blocos) e, geralmente, possuem tamanho de 128 setores (64 bytes). Sendo assim, os dados são espalhados pelo HD seguindo a tabela de partição oferecida pelo sistema operacional, um esquema muito bem montado que, no caso do Windows, é chamado de MFT (Master File Table). Essa tabela é responsável pelo local e por todos os atributos dos seus dados, sendo que tudo que é escrito no “disk 1” também é escrito no “disk 2” de forma simultânea. 

O que é e como funciona o RAID 10

Essa configuração é uma das mais usadas atualmente devido a sua velocidade e segurança. A velocidade é proveniente da camada do RAID 0 e a segurança da camada do RAID 1 (espelho). Aqui, são necessários, pelo menos, 4 HDs.

Essa configuração é feita através de hardware, no caso, o que chamamos de CONTROLADORA RAID e seu gerenciamento é feito através do gerenciador da controladora, sendo este software gerenciador fornecido pelo próprio fabricante. 

A configuração do RAID 10 acontece por camadas, sendo criado primeiro o volume em RAID 1 (2 conjuntos) e, posteriormente, na segunda camada, esses 2 volumes RAID 1 (espelho) são unidos pelo RAID 0 (striping), veja na imagem abaixo como é isso na prática:

como-funciona-raid10-02

Observe que o “disco 1” e o “disco 2” são espelhos, assim como o “disco 3” e “disco 4” são dos anteriores. Na prática, o “disco 1” e o “disco 3”, acompanhados pelos “disco 2” e “disco 4”, formam o RAID 0 nos 2 volumes. Isso oferece uma alta velocidade, já conhecida no ambiente de RAID 0, e com a segurança de redundância do RAID 1 (espelho). 

Existem outras configurações de RAID com espelhamento, como RAID 51 e RAID 61. Estes, são bem raros, já que na maioria das situações o RAID 10 atende a demanda de forma satisfatória. Sua lógica de funcionamento é bem parecida com o RAID 10, salvo as devidas proporções do RAID 5, no caso do RAID 51, e do RAID 6, no caso do RAID 61.

É possível recuperar dados do RAID 1 e RAID 10 degradados?

É possível recuperar dados de RAID 1 e recuperar dados de RAID 10 sim! 

Inclusive, a HD Doctor, empresa referência em recuperação de dados de servidores, possui em seu corpo técnico engenheiros com vasta experiência em todas as configurações RAID prontos para desenvolver soluções personalizadas em casos de perda de dados. 

É necessário enviar o servidor/storage para conseguirem recuperar dados do RAID?

Na grande maioria dos casos, não é necessário. No Laboratório da HD Doctor, existe o “RAID Service Lab”, equipamento de ponta capaz de suportar qualquer demanda sem que haja a necessidade da utilização da infraestrutura do cliente. A ideia é que, enquanto a empresa faz a recuperação de dados do RAID, os clientes tenham tempo suficiente para criar uma nova estrutura para receber os dados. Com isso, diminui-se os custos, por exemplo, com compras de novos servidores ou storages. 

Com Laboratórios em Belo Horizonte – MG, Curitiba – PR e São Paulo – SP e mais 25 unidades em todo o Brasil, a HD Doctor trabalha ainda com recuperação de dados em cartão de memória, HD, SSD, pen drive e dispositivos criptografados. 

Está precisando recuperar dados de RAID? Entre em contato com a HD Doctor pelo 0800 607 8700 e converse com um dos Especialistas em Recuperação de Dados.


Ficou com alguma dúvida ou tem algum complemento sobre o assunto RAID 10? Deixe seu comentário abaixo!

Redação PTI

Mais artigos deste autor »

Portal dedicado ao compartilhamento de conteúdos relacionados a carreira em Tecnologia da Informação. Siga-nos nas redes sociais acima e acompanhe publicações diariamente :)


Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com * são obrigatórios!

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code class="" title="" data-url=""> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong> <pre class="" title="" data-url=""> <span class="" title="" data-url="">